Quase 140.000 Reclamações no 1º semestre de 2015

 

livro recs

A Direção Geral do Consumidor divulgou os volumes de reclamações registadas nos Livros de Reclamações no 1º semestre de 2015 -  neste período, um total de 139.599 reclamações o que representa um acréscimo relativamente ao semestre passado, em que se registaram 130.064.

As três entidades que registam o maior número de reclamações são:
- a ASAE com 72.261 reclamações, o que significa um acréscimo de reclamações relativamente ao semestre anterior (69.148);
- a ANACOM com 24.564, que regista um decréscimo de reclamações relativamente ao 2.º semestre de 2014 (em que teve 31.285 reclamações)
- a ERS com 17.989 reclamações, que vê aumentar o número de reclamações (2.º semestre de 2014: 6.016 reclamações).

A ASAE,  que inclui o comércio por grosso, o comércio a retalho, a restauração entre outros; a ANACOM, o setor das comunicações eletrónicas; e a ERS os serviços de saúde (cujos números apresentam significativo aumento por agora agregarem as reclamações efetuadas não só nos cuidados de saúde privados, como também dos serviços de saúde públicos, dando um retrato mais fiel das reclamações do setor) encontram-se no topo dos setores objeto de maior número de reclamações.

Registaram um aumento significativo do número de reclamações face ao 2 º semestre de 2014 as seguintes entidades e respetivos setores:

- a ASAE com 72.261 reclamações (+ 3.113, o que equivale a um aumento de 4%);
- a ERS com 17.989 reclamações (+ 11.973, o que equivale a um aumento de 67%);
- a ERSE com 6.276  reclamações (+ 1.728, o que equivale a um aumento de 28%);
- o INAC com 3.406 reclamações (+ 2.021, o que equivale a um aumento de 59%);
- a ERSAR com 1.986 reclamações (+ 486, o que equivale a um aumento de 24%)
- a DGC com 127 reclamações (+ 63, o que equivale a um aumento de 50%);
- a DGEG com 76 reclamações (+41, o que equivale a um aumento de 54%);

Relatório integral disponível em http://www.consumidor.pt/